Dicas

 

Como detectar uma escoliose (desvio lateral da coluna)

Como os prédios, temos estruturas eretas, no entanto, somos móveis. Nossa coluna é composta por 24 vértebras móveis. Nossas pernas, tornozelos, ossos do pé, joelhos e quadris móveis devem dividir a carga entre os dois lados. Você pode imaginar que tipo de consequências as cargas desiguais causam sobre nossa coluna e articulações, como bolsas de um lado só, carregar peso em uma mão, sentar sobre a carteira, etc.. E quando isso acontece as assimetrias aparecem, como a escoliose.

O que é escoliose?

Escoliose é uma curvatura na coluna vertebral, para qualquer dos lados, que é notada frequentemente na adolescência. Quando vista por trás, a coluna vertebral normal deve ser reta. Há dois tipos principais de escoliose:

PRIMÁRIA (idiopática) - a causa não é conhecida e é mais encontrada em meninas pré-adolescentes e adolescentes.

SECUNDÁRIA (compensatória) - é o resultado de uma causa prontamente identificável como má-postura crônica, subluxação vertebral, desvios de quadril, trauma na coluna ou doença.

Em ambos os casos a curvatura se desenvolve lentamente, principalmente dos 10 aos 16 anos. Em casos mais graves, pode desfigurar completamente a curvatura vertebral, provocando alterações na caixa torácica (costelas) e comprimir o coração e os pulmões.

Como se descobre uma escoliose?

Descobri-la o mais cedo possível é essencial para que o tratamento seja efetivo. Como a coluna cresce até os 18-20 anos, se o problema não for corrigido ele piora a cada dia. Uma vez que a curvatura anormal já tenha se desenvolvido completamente, a correção, por qualquer meio, se torna mais difícil e complicações sérias são mais prováveis.

Se seu filho ainda não teve sua coluna examinada por um fisioterapeuta ou quiropata, seria sábio fazê-lo antes que ele alcance os 12 anos de idade. Esse exame incluiria um exame físico detalhado, e se necessário, radiografias. Enquanto isso observe seu filho e procure:

Fique de pé atrás da criança. Confira o nível das orelhas, ombros e quadris. Cada par deve estar aproximadamente no mesmo nível.

Peça para a criança se curvar para frente. A coluna deve se manter reta enquanto ela se dobra. Se ela se curvar para um dos lados ou se você perceber que há uma saliência de um dos lados, algo não está correto.

Preste atenção a qualquer sintoma que seu filho informe como dores nas costas, cansaço, dor nas pernas. Atenção, não ache que tudo é "dor de crescimento". Por outro lado, a escoliose pode não provocar sintoma algum, assim um exame fisioterápico ou quiropático completo pode ser necessário.

O que pode ser feito?

Se uma escoliose está presente, a coluna vertebral de seu filho deverá ser reavaliada periodicamente. Consultas mensais serão requeridas nos primeiros 12 meses de tratamento. Seu fisioterapeuta ou quiropraxista poderá determinar a periodicidade do tratamento se ele achar conveniente. O tratamento poderá incluir ainda, além dos exercícios e alongamentos posturais e ajustes vertebrais, conselhos sobre postura e outras atividades físicas. Os casos mais graves poderão ser encaminhados para outros especialistas.